Sunday, October 16, 2011

Curar a Diverticulite - 2011 by Milton Laene Araujo

Por  dois anos eu estava sofrendo de uma dor minuscula no lado esquerdo do abdomem. Ja havia ido ao medico por duas vezes, e ouvia que era musculo ou gases. So que, com o tempo a dor era maior quando eu apertava, como se ela tivesse dizendo que o que quer que seja, ainda estava ali dentro de mim. Eu notava que nao podia apertar o lado esquerdo da barriga. Um dia peguei um livro de anatomia que tenho e notei que nao temos  orgaos no lado esquerdo aonde eu sentia dor. Ha visicula que fica bem acima de onde a dor existia.

O tempo passou, ate que em outubro de 2005, veio o Furacao Wilma, aqui em Lake Worth, e naquela mesma noite eu tive uma crise muito forte de dor. Eu corria de um lado pro outro da casa. Foi terrivel, pois ao mesmo tempo em que as portas da casa sentiam a forca do vento, eu estava com medo da dor, nao do furacao. O dia amanheceu e depois de tres Tylenol eu ja estava bom pra levanter.



Os estragos do Furacao foram grandes por toda a redondeza. Um bambuzal que tinhamos no quintal foi derrubado pelo vento.
Ficamos sem energia por mais de duas semanas. Ainda bem que aqui em casa temos um gerador de eletricidade que abastece a casa toda. O gerador funciona a gasolina, e nao havia mais gasolina pela minha area. Os postos nao funcionavam sem eletricidade, e assim era necessario dirigir por duas horas pra comprar gasolina. O pior da viagem e trazer varios galoes em containers de plastico no porta-malas do carro. 

Ao lado de minha casa, sempre morou a Ida Johnston, que no ano de  2009, estara completado seus 103 anos de idade. A Ida tem 4 enfermeiras que trabalham com ela ( em turnos ), 24 horas por dia desde seus 85 anos. Ela veio de uma familia muito abonada, e hoje vive com seus investimentos. A Ida e bem conservada e mantem assim sua forma de viver. Ela nao tem TV a cabo nem satellite, e somente recebe os 14 canais com uma antenna, tipo dez elementos, daquelas que usavamos na decada de setenta. Ela esta contente com os canais nacionais que sao oferecidos gratuitamente. Ela le jornais e assiste TV, e conversa eloquentemente sobre qualquer assunto. Sua mente e brilhante, e sua memoria e de ficar abismado. Sempre que posso, e isso acontece em cada 4 meses, visito a Ida. Fico somente uma hora, e converso com ela, e rimos juntos de tudo o que conversamos. As enfermeiras sempre me disseram que tenho a porta aberta pra entrar a hora que eu quizer. E uma pena que nao tenho visitado Ida mais frequentemente. 

Umas horas depois do Furacao Wilma de 2005, Ida aos seus 99 anos de didade  estava em casa com a sua enfermeira.  Elas nao tinham eletricidade, e assim oferecemos a ela uma extensao de nosso gerador, e conectamos o ventilador e um abajur .  Isso foi o que ela requestou no momento. No outro dia fui ate a casa dela pra saber como eles estavam se virando com comida e tudo o que precisassem eu percebi que da mesma extensao eletrica que haviamos colocado, a enfermeira havia colocado uma conexao em forma de T num dos terminais pra poder entao ter mais 3 saidas. Com isso ela conectava a geladeira, televisao, dois ventiladores,  e mais luzes em outras areas da casa.

Uma vez que comentei ao Jack, ele foi rapidamente a casa de Ida pra dar outra extensao do gerador para que elas usassem com o refrigerador, com medo de que haveria uma alta carga, e consequentemente um incendio.

Ficamos felizes em ajudar a Ida. Ela e uma vizinha muito querida. Veio a todas as festas que tivemos. Ela e muito inteligente e gosta de conversar sobre ideias. Nunca ouvimos a Ida falar de alguma pessoa. Ela ate hoje faz palavras cruzadas do jornal diario, e ate joga carreira com uma enfermeira selecionada pra ver quem termina primeiro.. A Ida sempre ganha. Quando a eletricidade foi consertada e a vida voltou ao normal, Ida nos enviou um cheque de cinquenta dolares pra pagar a gasolina. Na verdade o que ela usou custaria menos de vinte dolares.


Ha dois anos atras, isso por volta de 2007, Ida foi parar no hospital. Ela sentia dor na perna, e nao sentia a existencia dos seus proprios pes. Como resultado, tiveram que amputar a perna esquerda dela. Havia uma coagulacao permanente, e a veia parecia ter se rompido ali. Algo terrivel, pois ela estava sempre com aquele pe enfaixado e nada se via. Porem, no hospital, ela ja estava sem a metade da perna quando nos a vimos. Ao ver-nos ela comecou a chorar. Foi triste, pois ela estava sofrendo. A enfermeira da Ida nos chamou e disse que havia negligencia por parte dos medicos. Ficamos impressionados com a historia dela, mas aprendemos depois que ela nao havia tomado conta de Ida como deveria, e que muitos medicamentos nao foram dados. No final esta enfermeira foi despedida. Um mes depois a Ida ja estava perfeita.  Em sua caderia de roda, ela visita os amigos e se sente muito bem.  Infelizmente, ela nao pode caminhar, ela teve o banheiro preparado para poder se movimentar em sua cadeira de rodas.



Uma semana depois do furacao, ainda sem energia, havia um posto medico em frente ao hospital tratando todas as pessoas que ali passavam. Tudo de graca. Eu entao fui la e fui atendido por uma medica jovem, muito interessante, que veio do Norte. Eu perguntei a ela se ela havia se voluntariado a esta obra ou se ela havia sido escolhida. Ela disse que ja trabalha ha muito tempo com a Salvation Army, e doa este tempo como medica  porque faz ela se sentir bem. Ela me diagnosticou com diverticulite. Ela desenhou numa folha de papel o intestino, e tambem as tripas, e mostrou que eu tinha uma bolsinha ou varias no meu intestino, e que se eu comesse sementes, eu deixaria elas depositadas nestas bolsinhas, e acabaria tendo uma infeccao. Ela estava admirada por eu ter uma doenca que  aos 65-70 anos de idade era mais comum. Ela receitou antibioticos e em duas semana eu estava bom. Nem terminei os medicamentos.

Tres meses depois a dor voltou e, eu fiquei em casa. Tomei o resto dos antibioticos, e muitos Tylenols e me senti melhor.

Em 2006 fui parar no hospital. Estava com uma infeccao grande, pois a dor era muito forte, e nao consegui manter alimentos em meu estomago. Fui ate a emergencia, e somente fui atendido 4 horas depois de estar la, eperando e com dor. Uma vez atendido fui medicado e hospitalizado, e depois de uma ressonancia magnetica, foi visto que eu tinha uma infeccao grande, e que deveria ser operado.

Eu queria ser operado, a principio, pois nao tenho medo da medicina de hoje em dia. Mas ja sabia atravez de amigos que nao se opera ninguem com infeccao. Percebi que havia conflitos de interesses entre os dois medicos. A Minha medica, qual tenho por 15 anos, veio me ver e disse que eu tinha que curar a infeccao antes de ser operado, e que talves nem fosse necessario operar. O medico que ia efetuar a operacao queria que eu operasse naquela hora. Eu decidi nao operar, pois ainda estava infeccionado, e optei por curar a infeccao com antibioticos, morphina e alimentacao intra-vein, por cinco dias enquando no hospital.. Tudo isso foi receitado pela minha medica, pois ela que estava de frente ao meu tratamento – Nada oral, nem agua. So uma jarra com gelos triturados pra molhar a lingua. E assim passei os dias sem comer nada, sem mais sentir dor, mas recebendo todos os nutrients que faltavam em meu ogranismo, de forma dosada.

Uma vez hospitalizado, eu nao sentia nenhuma dor. Estava com muita fome, e nao aguentava mais ver comerciais de comida na TV. Queria sair do hospital e voltar pra casa. A cada dia, demanha, Eu recebia visitas dos dois medicos. No Segundo dia que eu pude andar, ja sem dor, e sem necessidade de tomar medicamnetos para dor eu caminhava levando comigo um tripee ambulante qual suportava 3 sacos de soros liquidos que eu recebia continuamente. Minhas caminhadas eram mais por expeculacao. Eu ja estava sem dor, e estava sendo medicado, podendo dar um descanso ao meu intestino, de nao precisar digerir mais nada. Assim, via TV o tempo todo, dormia bem, e nao recebia nenhum alimento. Recebi varias visitas de amigos, mas o que sempre esteve la foi o Jack.

Os exams eram feitos diariamente, e as vezes se repetiam, e me faltou potassio no organismo. Eu acho que foi por eu ter vomitado muito antes de ser admitido no hospital.

No quarto dia, minha medica veio me ver e disse que eu estava com uma boa aparencia, e que meus exames vieam perfeitos.  Ela disse que eu ja podia ir pra casa naquele dia na hora do almoco.  Ela ja havia assinado os papeis, e eu estava livre. Ela entao saiu do quarto e eu fui tomar banho. Claro, ainda conectado com os medicamentos. Depois me arrumei, e coloquei minhas coisas na bolsa e esperei pelo cirurgiao para que me desse alta. Descobri naquela hora que os dois precisavam me dar alta.

O cirurgiao veio e disse que nao ia me dar alta porque eu ja estava pronto pra ser operado. Por motivo de forca maior, eu decici dizer para o sirurgiao que eu estava muito fraco e queria sair,  comer e me sentir melhor pra operacao. Ele disse que preferiria que eu ficasse ate o outro dia, para ele fazer mais exames. Eu entao disse que nao podia ficar ausente de minha vida profissional, e que precisava organizar minha vida antes de vir pra operacao, e que eu estava me sentindo bem, e com muita fome. Na hora eu perguntei por que os canais que o hospital tem mostra comerciais de comida o tempo todo? Ele nao respondeu. Ai eu falei que nao queria ser operado agora, e que a minha medica primaria ja havia me dado alta, e eu so estava esperando por ele pra assinar.

Ele me fez prometer que eu voltaria em duas semanas pra ser operado, e ate deixou o cartao para eu marcar a operacao.

Ate hoje (2009) nao voltei. E com este artigo quero somente dizer que nao tenho dor e que minha diverticulite esta quieta. O que fez melhorar foi ficar em repouso no hospital por quatro dias sem ter alimentacao alguma. Isso deu um descanso ao intestino inteiro, e os medicamentos puderam fazer a sua parte. O meu erro foi nao tomar os antibioticos todos quando eles foram receitados pela medica voluntaria, e posteriormente pela minha medica.

Hoje, como um portador de diverticulite, recomendo a quem quer que sofra da mesma doenca, que procure um medico pra fazer o exame, e se obter o antibiotico chamado – “metronizadole”.Tome todos e siga as instrucoes medicas, e coma levemente pra dar um descanso ao intestino. E importante dar este repouso porque o antibiotico e muito forte. Se voce tomar os antibioticos nos horarios certos, pelo tempo determinado pelo medico, voce conseguira combater somente 50% da infeccao. Durante o tratamento, voce precisa se alimentar com muito liquido, soupas de galinha, saladas, e coisas cruas, que se auto digerem, pois voce precisa fazer com que o intestino nao trabalhe, puxando e levando nada pesado para baixo.

Se voce nao seguir os conselhos medicos, e nao tomar os medicamentos nos horarios marcados, pelo tempo marcado, voce estara sujeito a ter que ser operado –

Hoje e dia 16 de Outubro de 2011 eu deparei com este relato sobre diverticuliti no arquivo do meu computador. Quando eu escrevi tive a intencao de deixar claro que o unico tratamento vem acompanhado de 4 dias em repouso tomando soros e antibioticos, e dando descanso ao aparelho digestivo completamente.

Uma vez curado, voce estara curado por muito tempo. Eu, ate entao nao tive nenhuma crise desde 2006. Nao me submeti a operacao porque os danos da operacao podem ser graves. Se voce for diagnosticado, peca os antibioticos imediatamente, e de um descanso em sua alimentacao.

Desde o ultimo furacao de 2005 nao tivemos nenhum furacao nesta area da Florida. I Ida faleceu em 2010 aos 103 anos de idade.

Eu como tudo o que tem sementes, embora tenha sido avisado pra fazer o contrario. Recentemente minha amiga Solange foi diagnosticada. Eu disse a ela como tratar, e dei uns antibioticos que eu tinha, pois e muito caro pra quem nao tem seguro medico. Solange foi emfermeira no Brasil, e quando ela me visitou no hospital em 2006, eu comentei que na noite anterior, enquanto eu recebia potassio atravez de soro, eu comecei a me sentir mal, e uma coceira interna no peito estava me deixando desconfortavel. Quando isto aconteceu eu chamei a enfermeira e ela diminuiu as gotinhas de potassio, e a agonia havia ido embora. Solange entao me disse que potassio e perigoso e pode matar um individuo sem deixar tracos. Naquele momento eu fiquei pasmo. Meu Deus, eu poderia morrer com um excesso de potassio entrando no organismo num curto periodo de tempo. Ela disse que algumas horas depois o potassio tambem se mixture no organismo e mesmo uma dosagem letal nao deixaria marcas. O que mata mesmo e a velocidade qual o potassio entra no organismo, e nao a quantidade que voce consume.

Pra finalizar, quero dizer que diverticulite virou moda hoje em dia. Esta doenca matou Tancredo Neves em 1985, porem hoje em dia esta muito comum. Como se alguns alimentos sao fabricados com o proposito de criar diverticulos no colen, pessoas de todas as idades estao sofrendo – A dor e tao forte que eu comparo com uma dor de pedra nos rins.

UPDATE
April 27, 2013 - Ate entao nao tive nenhuma reacao - Quero dizer que os dois medicamentos atuais que funcionam pra curar a diverticulite sao os seguintes: METRONIDAZOLE 500 MG e SULFAMETHOXAZOLE-TMP DS TABLET - Usados juntos, com muita soupa de galinha (so o caldo) vai dar ao intestino um descanso e o medicamento vai agir - nao pode nem imaginar em beber alcohol com isso. Vomita na hora, perde potassio, e ai vira bagunca. Um abraco - Milton

UPDATE
July 2014 - Ate entao estou comendo de tudo - ate amendoin. Os medicamentos acima nao tomo ja tem mais de 5 anos e nenhuma reacao ate entao. Se voce curar com um descanso total em seu intestine, voce tera condicoes de ficar curado. Agradeco a DEus por isso e agora divide com voce. Um abraco, Milton


Milton Laene Araujo
Milton@ibt-eft.com





2 comments:

  1. Muito interessante esse depoimento. Gostei muito. Também preciso aprender a me alimentar corretamente.

    ReplyDelete
  2. Seu depoimento me ajudou muito. Principalmente de nao comer durante as crises e o remedio certo.

    ReplyDelete